Welcome to
Big Bang Brazil
Bem-vindo

Criada em 12 de setembro de 2010, a Big Bang Brazil é a fanbase brasileira dedicada ao grupo sul coreano Big Bang. Nossa missão é trazer as últimas notícias sobre o Big Bang, além de promover o grupo e sua música no Brasil. Com isto, buscaremos nos tornar a melhor fanbase brasileira do Big Bang. Cadastre-se no fórum, comente no site e divirta-se bastante. Aqui você é VIP!

Observação:  O artigo a seguir contém informações e notícias publicadas a partir do dia 29 de janeiro de 2019 e está em aberto enquanto houver investigação policial. Todas as informações dos artigos foram devidamente extraídos de manchetes da mídia coreana, sem nenhuma opinião pessoal da Big Bang Brazil.

 

IMPORTANTE LER ANTES DAS NOTÍCIAS: Existem 3 casos em andamento: A acusação do Sr. Kim de agressão física (ocorrido em 24/11/2018); o vídeo da moça tailandesa (ocorrido em 01/12/2018); acusações de violência sexual nas boates de Gangnam. Cada tópico se inicia após a “🔴” e contém as notícias por ordem de publicação.

 

 

🔴 CASO DE AGRESSÃO 🔴

 

🗓️ 29 de janeiro de 2019

📰 (SOOMPI/Heraldpop NAVER) Homem fala sobre sua prisão que aconteceu no clube noturno Burning Sun e revela imagens da CCTV

 

Em 28 de janeiro, o programa “News Desk” da MBC revelou uma gravação de uma câmera de segurança que filmou o momento em que houve uma agressão no Burning Sun, clube que Seungri é frequentador. O caso ocorreu no ano passado em Gangnam. 

 

Kim, que afirma ser a vítima, foi supostamente atacado pelos seguranças do clube, mas foi preso como o agressor.

 

Anteriormente, ele postou em uma comunidade online sobre o incidente. Ele escreveu: “No dia 24 de novembro, no Burning Sun, uma mulher que estava sendo assediada sexualmente se agarrou no meu ombro e se escondeu atrás de mim. Pedi ajuda a um segurança, mas acabei sendo espancado por eles e outras pessoas”. Ele alegou que foi algemado e levado para a delegacia, onde foi agredido ainda mais pela polícia. Para sustentar as alegações, ele colocou uma foto do rosto sangrando e outra recebendo tratamento médico.

 

Na recém revelada filmagem da câmera de segurança, mostram que vários seguranças arrastam Kim para fora do clube e o fazem cair no chão. O CEO do clube, Sr. Jang, agarra o homem pelos cabelos, bate na cara dele e o arrasta para a estrada, continuando a espancá-lo. Os seguranças ajudam.

 

Em entrevista para o “News Desk”, o Sr. Kim declarou: “Uma pessoa assumiu a liderança em me bater e os seguranças ajudaram. Foi extremamente vergonhoso. Lembro que todos estavam observando”. Quando o CEO Jang e os seguranças voltaram para o clube, o Sr. Kim ligou para a policia e relatou o incidente.

 

Após 10 minutos a policia chegou ao local, eles falaram com um representante do clube e colocaram algemas no Sr. Kim. De acordo com Kim, a polícia não tentou procurar o Sr. Jang, olhar dentro ou chegar as imagens das câmeras de segurança.

 

Em um documento que explica as razões da prisão do Sr. Kim, ele foi colocado como o agressor e o Sr. Jang como vítima. Quando o “News Desk” entrou em contato com o suposto agressor e a polícia para ouvir o outro lado da história, uma fonte confirmou que o Sr. Kim foi acusado de assédio sexual, enquanto a polícia declarou que ele foi preso por obstrução aos negócios. Além disso, a polícia disse que eles estão investigando os dois casos, incluindo as alegações de assédio sexual do Sr. Kim dentro do clube e suas alegações de agressão física contra o Sr. Jang, presidente do Burning Sun.

 

Mais tarde, Kim compartilhou nas redes sociais: “A polícia me convocou devido à acusações do Sr. Jang contra mim por difamação. Não me faça ir e vir, você é quem vem ao tribunal. Vou denunciar você e então vamos deixar claro quem foi difamado”.

 

 

🗓️ 29 de janeiro de 2019

📰 (SOOMPI) Polícia dá declaração oficial sobre caso de agressão no Burning Sun 

 

A Polícia Metropolitana de Seul fez uma declaração oficial sobre o caso que aconteceu no clube Burning Sun.

 

De acordo com Kim, a suposta vítima, ele foi agredido pelo CEO do clube (Mr. Jang) em 24 de novembro passado, mas foi preso como agressor quando a polícia chegou ao local. Em 28 de janeiro, o “News Desk” da MBC, revelou uma filmagem das câmeras de segurança de vários seguranças do clube batendo no rosto e do estômago de Kim. Algumas das lesões que o Sr. Kim sofreu incluíram três costelas quebradas, o que levaria cinco semanas para cicatrizar completamente.

 

Em 29 de janeiro, a Polícia Metropolitana de Seul declarou, por meio de um comunicado oficial à imprensa: “Quando chegamos ao local, o Sr. Kim estava excessivamente emotivo e se recusou a revelar suas informações pessoais. Estávamos tentando verificar se ele realmente havia sido agredido pelo seguranças e causado algum tipo de pertubação, mas o Sr. Kim continuava a causar comoção. A razão pelo qual ele foi preso foi por obstrução aos negócios, entre outras razões”.

 

Eles também afirmaram: “Garantimos que estamos em processo de investigar as câmeras de segurança das áreas vizinhas. Também ligamos para o Sr. Jang para que ele seja investigado. Estamos fazendo toda a investigação do caso, ouvindo todos os lados, incluindo declarações de um representante do clube e sua contra-acusação. O Sr. Kim está atualmente se recusando a ser investigado”.

 

Eles concluíram: “Vamos fazer uma investigação cuidadosa e meticulosa para garantir que ninguém seja falsamente acusado”.

 

Enquanto isso, em 29 de janeiro, o Sr. Kim apresentou uma petição do governo no site da Casa Azul, pedindo que investigassem minuciosamente o caso e divulgassem a verdade. Mais de 90.000 pessoas já assinaram a petição.

 

 

🗓️ 29 de janeiro de 2019

📰 (Burning Sun) Declaração oficial do clube Burning Sun

 

 

 

“Até agora, todas as evidências relevantes sobre os fatos e outras informações estão sendo coletadas e ações legais estão lendo tomadas. Além disso, vamos coletar dados sobre a possibilidade de danos à nossa imagem por falsas informações e tomaremos medidas legais. Nos desculpamos por ter clientes problemáticos que ameaçam as pessoas que amam frequentar o Burning Sun”

 

 

🗓️ 29 de janeiro e 2019 

📰 (KBS) KBS sobre o incidente no Burning Sun:

 

A KBS publicou um artigo com declarações dos CEOs do Burning Sun, afirmando que ambos, Lee Sung Hyun e Lee Moon Ho, vão cooperar com as investigações e fornecer todas as evidências solicitadas. Eles também afirmaram que Seungri não faz parte da administração do Burning Sun.

 

Observação: No artigo sobre os empreendimentos do Seungri, nós explicamos que ele faz parte de uma empresa de investimentos. Todos os seus negócios são comprados em sociedade e cada um dos sócios administram um negócio em especial. Atualmente, Seungri é apenas CEO do Aori.

 

VÍDEOS: Vídeo da câmera de segurança exterior mostra o momento em que o Sr. Kim está fora da casa noturna cercado pelos seguranças e também a chegada da polícia. VÍDEO AQUI (Não conseguimos extraí-lo do site da KBS). No vídeo, mostra o momento em que Sr. Kim diz ter sido agredido por policias na delegacia.

 

Essa outra câmera, mostra por um ângulo diferente os policiais tentando conter o Sr. Kim, quando um deles é agredido por ele.

 

View post on imgur.com

 

🗓️ 29 de janeiro de 2019 

📰 (Naver) Diretor Jang e Burning Sun responde às controvérsias 

 

Através do portal de notícias E-Daily, o diretor Jang do Burning Sun, compartilhou mais imagens da CCTV com cenas do que aconteceu dentro do clube noturno, juntamente com a seguinte declaração: “Não importa qual seja o motivo, peço desculpas por ter usado de violência”. Ele continuou: “Como pode ser visto nas filmagens do CCTV, eu testemunhei o Sr. Kim se aproximando de clientes do sexo feminino várias vezes, e à medida que as queixas foram aumentando, não pude deixar passar. É verdade que há ambiguidade em relação ao “assédio” devido ao ambiente se tratar de um clube noturno”.

 

 

 

 

Ele acrescentou: “Atualmente, há muitos artigos usando os termos “Clube de Seungri”, no entanto, Seungri não somente não estava no clube no dia do ocorrido, como também não é alguém que vemos com frequência. Quero dizer, claramente o ataque foi um erro meu. Vou enviar os materiais relacionados para a polícia e passar pela investigação”.

 

O Burning Sun disse ao E-Daily que o diretor Jang deixou a casa noturna.

 

Eles afirmam: “Nós conseguimos entender a razão da reação exagerada do diretor Jang; no entanto, uma investigação completa deve ser realizada sobre a questão do assédio sexual sofrido por nossas convidadas do sexo feminino que ele diz ter testemunhado”.

 

Enquanto isso, houve discussões entre os internautas sobre as alegações de Seungri estar ou não ausente no clube no dia do ataque ao Sr. Kim. Hyoyeon, do Girls Generation, postou uma foto na madrugada de 24 de novembro com Seungri no Burning Sun, depois de se apresentar em um evento no clube, que começou na noite do dia 23 de novembro. De acordo com o anúncio, ela estava programada para tocar às 12h30 do dia 24 de novembro. Isso não foi abordado por um representante oficial do clube e não se sabe se Seungri ainda estava lá no momento que o incidente aconteceu.

 

 

🗓️ 31 de janeiro de 2019 

📰 (Soompi) Declaração de Yang Hyung Suk sobre Seungri e sua relação com o Burning Sun 

 

 

Yang Hyung Suk fez uma declaração oficial sobre as recentes controvérsias com o clube Burning Sun, que tem sido ligado ao Seungri do BIGBANG.

 

Em 31 de janeiro, ele divulgou a seguinte declaração em seu blog oficial da YG Entertainment:

 

“Olá, eu sou Yang Hyung Suk.

 

As minhas felicitações de ano novo estão um pouco tardias. Eu sinceramente espero que vocês tenham muita sorte neste novo ano, que estejam sempre saudáveis e tenham um ano feliz.

 

Sempre que há rumores negativos e inesperados que se diferem do meu desejo de compartilhar apenas boas notícias, me sinto culpado pelos fãs que devem estar preocupados.

 

Eu acho que rumores negativos que vem subitamente são como uma chuva inesperada caindo de um céu limpo.

 

A YG gerencia tudo em relação as atividades de nossos artistas por meio de seus contratos exclusivos e revisamos continuamente esses contratos. Temos um sistema de gerenciamento para evitar recorrência de acidentes e erros.

Além disso, nós sempre verificamos e enfatizamos através de longas conversas aconselhando e tentando educar nossos artistas para serem mais cuidadosos. Nos esforçando para prevenir possíveis acidentes vergonhosos de antemão.

No entanto, como diz o velho ditado “as más noticias correm rápido”, e acho que é muito difícil dizer-lhes para terem cuidado quando rumores infundados começam a se espelhar de boca em boca.

 

Em relação aos rumores negativos sobre o clube de Seungri, eu queria descobrir a verdade e dar uma resposta o quanto antes. No entanto, os negócios pessoais de nossos artistas não têm nenhuma relação com a YG, então é uma situação um pouco complicada para a YG se manifestar ou fazer alguma declaração oficial, pois existe uma certa dificuldade em descobrir o que aconteceu.

 

Eu nunca fui a este clube e não conheço nenhuma das pessoas que estão relacionadas ao clube, então eu não poderia me informar sobre os detalhes do incidente.

 

A única pessoa que eu poderia perguntar era Seungri, e fui informado que no dia do incidente ele permaneceu no local até às 3 da manhã de 24 de novembro, no entanto, o incidente ocorreu após as 6 da manhã.

 

A razão pela qual Seungri renunciou o cargo de diretor executivo no clube (artigos anteriores afirmam que Seungri havia deixado o cargo na semana passada) foi para cumprir suas obrigações referente ao serviço militar obrigatório, que se aproxima nos próximos meses, entre março ou abril.

 

De acordo com um artigo 30 da Lei do Estado e Serviço militar, “um soldado não deve se envolver em nenhuma atividade com fins lucrativos além do serviço militar, e não deve se envolver em outras atividades sem a permissão do Ministro da Defesa Nacional”. Está escrito especificamente: “Um soldado é proibido de se tornar diretor, gerente financeiro, sócio geral (que participa do negócio), gerente, promotor ou qualquer executivo de uma empresa”.

 

Eu confirmei pessoalmente e Seungri está em processo de renúncia não apenas do clube, mas de todos os cargos de CEO e diretor executivo para quais seu nome é registrado.

 

O próprio Seungri está se sentindo apologético para com os fãs que devem estar preocupados devido ao recente incidente. Embora ele queira compartilhar seus sentimentos através de uma publicação com pedido de desculpas, eu disse para adiar.

 

Isso porque eu decidi que seria melhor para ele compartilhar seus pensamentos apenas depois que a história fosse revelada mais claramente por meio de uma investigação.

 

Atualmente, o foco parece estar se afastando do incidente de agressão e indo em direção a uma investigação sobre drogas. Para os fãs que devem estar preocupados, posso compartilhar um pouco sobre o caso. Seungri recebeu recentemente uma forte investigação pela promotoria com um mandado de busca e apreensão devido a relatórios infundados, e foi revelado claramente, através de um exame de urina e teste de cabelo, que não há nenhum problema referente a uso de substâncias químicas.

 

Me sinto lamentável por não poder trazer boas notícias de um ano novo, mas em breve irei recebê-los novamente com anúncios felizes de uma nova música do BLACKPINK, os novos critérios de seleção do “YG Treasure Box” e novas músicas de muitos artistas da YG, incluindo WINNER e iKON.

 

Obrigado sempre.

From YG. 31.01.2019

 

 

🗓️ 01 de fevereiro de 2019

📰 (TearKR) Exclusivo! Vídeo das câmeras de segurança do Burning Sun mostra Sr. Kim assediando uma mulher

 

As filmagens das câmeras de segurança do Burning Sun, dentro e fora da casa, mostram o momento em que a suposta vítima, Sr. Kim que disse ter sofrido agressão física no clube, é flagrado assediando uma mulher.

 

No vídeo, é possível ver outros homens dentro da casa o afastando da mulher e rapidamente uma comoção se inicia. Sr. Kim é levado para fora e a polícia é acionada. Quando a polícia chega ao local, Sr. Kim agride um dos policiais.

 

승리 버닝썬 사건의 스카이캐슬급 반전 충격적 진실.avi

Opublikowany przez 남녀들의 꿀팁 Piątek, 1 lutego 2019

 

Esse vídeo foi postado no Facebook esclarecendo sobre o caso de agressão ao Sr. Kim, a cliente embriagada tailandesa e também inclui um 3º caso, de um stalker e ex-empregado da Burning Sun, que não foi falado antes.

O stalker é chamado de J e trabalhou no Burning Sun. Ele violentamente perseguiu uma colega de trabalho, a ameaçou e destruiu o carro dela.

 

 

Como ela não correspondeu, J se demitiu. Algum tempo depois ele falou com Sr. Kim pelo Kakao Talk e deu a ele as imagens falsas do CCTV da cliente feminina bêbada e contou a ele a falsa história de que ela foi drogada e arrastada. Ele parece fazer um acordo com o Sr. Kim, dizendo que K pode arruinar a Burning Sun com o vídeo. J está visivelmente irritado e ameaça Sr. Kim bem antes de enviar as seguintes mensagens:  “Entendo a situação. Por causa de você/contigo/através de você. Não apenas [ ]. Eu estou planejando arruinar todos vocês. Com o nome de Seungri. Não me ignore, hm?”. Mais tarde, em suas redes sociais Sr. Kim expôs o vídeo dizendo que a moça era uma vítima de violência sexual.

 

 

O vídeo fala sobre 3 casos. O caso de agressão; O caso da mulher embriagada; O caso do stalker que queria prejudicar Seungri e o Burning Sun. Mas não fala nada sobre os rumores de drogas ou de suborno policial. Nós estamos aguardando o final das investigações

 

Anteriormente, Sr. Kim  havia dado um depoimento em uma comunidade online, dizendo: “No dia 24 de novembro, no Burning Sun, uma mulher que estava sendo assediada sexualmente se agarrou no meu ombro e se escondeu atrás de mim. Pedi ajuda a um segurança, mas acabei sendo espancado por eles e outras pessoas”. Ele alegou que foi algemado e levado para a delegacia, onde foi agredido ainda mais pela polícia. Para sustentar as alegações, ele colocou uma foto do rosto sangrando e outra recebendo tratamento médico. Sr. Kim se recusou a participar das investigações da polícia após fazer a denúncia na televisão.

 

 

🗓️ 02 de fevereiro de 2019

📰 (Instagram) Declaração oficial de Seungri sobre os acontecimentos envolvendo o Burning Sun 

 

 

Seungri postou em seu Instagram um depoimento em relação aos recentes acontecimentos.

 

Nenhuma descrição de foto disponível.

 

 

“Olá, aqui é o Seungri

 

Em primeiro lugar, peço sinceras desculpas a todos os que estiveram chateados ou preocupados com os recentes acontecimentos e controvérsias que me envolveram. O incidente causou um insuportável pesadelo nos últimos dois dias e deixou muita confusão sobre o que dizer.

 

De fato, em um momento em que as coisas que não são claras sobre o acontecido e tem virado bolas de neve, lamento pela demora na explicação oficial e desculpas, devido a muitas preocupações de que a explicação prematura possa causar mais mal-entendidos.

 

Eu não estava no local no início dos argumentos e tomei conhecimento sobre este caso quando trabalhei alguns dias depois, e houve um ataque bilateral entre o cliente e a equipe, e a polícia estava investigando. Devido à natureza do local de trabalho, há muitas disputas e conflitos, então esperei para que desta vez isso fosse resolvido pacificamente sem grandes problemas. Mais tarde, assisti a um vídeo do que estava acontecendo através da mídia e fiquei muito chocado. Em qualquer caso, a violência não pode ser justificada e sinceramente peço desculpas pela vítima que foi ferida. Espero que as feridas (físicas e emocionais) se curem o quanto antes.

 

A primeira vez que me envolvi no clube foi porque eu queria fazer um trabalho de DJ onde eu pudesse usar meu tempo fora das minhas atividades solo para tocar música a qualquer hora.

 

Como tive uma boa oportunidade, tornei-me diretor interno do clube. Como sou um artista, desempenhei o papel de promover o clube ao público. O sucesso e o funcionamento do clube não eram meu papel e, como eu não estava envolvido desde o início, peço desculpas por não ter sido capaz de mostrar responsabilidade desde o início. A questão desencadeada pelo ataque agora levou a reportagens da mídia sobre drogas. Como eu nunca vi ou ouvi falar disso pessoalmente, espero que possamos cooperar ativamente com a investigação para descobrir a verdade e punir aqueles que são culpados.

 

Eu, que era o diretor da empresa na época, assumirei total responsabilidade se tiver que assumir a responsabilidade. Através desta experiência, senti um grande remorso e percebi mais uma vez as responsabilidades e atitude esperada de celebridades (ou pessoas conhecidas). Eu sinceramente peço desculpas a todos vocês que se preocuparam com isso, e tentarei mostrar um lado mais maduro e atencioso.

 

Atenciosamente,
SEUNGRI Lee Seunghyun ”

 

 

🗓️ 02 de fevereiro de 2019 

📰 (YTN) Mulher que foi vítima do assédio sexual pelo Sr. Kim dá entrevista para a YTN 

 

 

Em 02 de fevereiro, a YTN publicou uma entrevista com a Sra. A, a moça que aparece nas imagens das câmeras de segurança sendo assediada pelo Sr. Kim, homem que fez acusações de violência física contra o Burning Sun. A moça apresentou uma queixa formal contra a violência sofrida por ele em 21 de dezembro de 2018.

 

 

[단독Y터뷰] 버닝썬 성추행 피해 여성, 입 열다 "김씨, 온 국민 속였다"

 

Tradução da entrevista

 

YTN: O que aconteceu naquele momento? 

Sra. A: O acidente aconteceu na noite de 23 de novembro para 24 de novembro, do ano passado. K estava me assediando e eu estava me sentindo desconfortável. Ele se aproximou de mim pedindo para tomar uma bebida junto comigo e vagueou continuamente ao meu redor. Ele tocou meu corpo; minhas nádegas e cintura (ela usa um termo que se refere a “pequenos golpes”, o que poderia significar tapinhas ou outras formas de toque). Ele se agachou atrás de mim e ficava olhando. Eu sai de perto dele, mas ele continuou me seguindo. Além disso, eu realmente não sei se Seungri estava no local quando isso aconteceu.

 

YTN: Sobre a contensão do Sr. K depois que você foi assediada. 

Sra. A: Sr. K tentou me assediar próximo ao palco, eu sai de lá e fui para outra área, mas ele também me seguiu até lá. Quando ele agarrou minha cintura e dois dos meus companheiros viram, imediatamente o fizeram parar.

 

YTN:  O diretor Jang, que estava no local, levou Sr. Kim para fora. Quais são seus pensamentos sobre as alegações do Sr. Kim?

Sra. A: Estou muito brava. Ele afirma que me salvou e foi arrastado por um segurança do clube, mas não consigo entender em que parte o Sr. Kim me ajudou e quando foi que eu pedi ajuda à ele. Suas alegações de que foi agredido ao tentar ajudar uma mulher são todas mentirosas. Ele está criando uma situação que nunca aconteceu.

 

YTN: Como ocorreu a sua ação judicial contra o Sr. Kim? 

Sra. A: Eu me senti péssima por ter sido assediada e estava com raiva. As falsas explicações dele nas comunidades online após o incidente me deixaram irritada. Depois de muito considerar a situação, eu iniciei uma ação contra ele em 21 de dezembro de 2018 na delegacia de Gangnam. Eu dei meu depoimento e em 24 de janeiro fui contatada pela polícia e me perguntaram sobre o incidente novamente. Eu ouvi que meus dois amigos que empurraram o Sr. Kim para parar o assédio também deram seus depoimentos como testemunhas. Eu também fui notificada que outra mulher entrou com uma ação judicial contra ele, mas eu não a conheço.

 

YTN:  Há rumores de que você foi paga para entrar contra um processo contra ele. 

Sra. A: Esta é a parte que me sinto mais injustiçada. Naquele dia, tudo que eu fiz foi ir ao clube com meus amigos para me divertir usando meu próprio dinheiro. Eu não recebi nada do Burning Sun. Todos podem ter suas próprias razões para ir em clubes, mas eu fui para me divertir com meus amigos, ouvindo música e dançando. É absolutamente falso qualquer rumor de que eu tenha recebido dinheiro do Burning Sun ou que haja qualquer negociações entre nós. Sobre os rumores que cercam o clube sobre uso de drogas e estupros; eu conheço o Burning Sun por ser um dos clubes mais populares de Gangnam, eu sei que é um local que muitas pessoas visitam e eu também sou uma delas, e eu nunca ouvi sobre isso e nem associarem o clube a tais suspeitas. Em minha posição, eu não posso saber exatamente os fatos relacionados às suspeitas, pois eu nunca vi nada.

 

YTN: O que você gostaria de dizer como alguém envolvida neste incidente?

Sra. A: O Sr. Kim está prejudicando muitas pessoas. Ele enganou um país inteiro. Eu entrei com uma ação judicial contra ele porque queria resolver este incidente legalmente, mas quando ele ressurgiu, me senti muito magoada. Além disso, estou chateada com as mentiras e fiquei com uma cicatriz ainda maior. Se a polícia deseja uma reunião entre o Sr. Kim e eu para declararmos nossas reivindicações, eu estou disposta a fazê-la.

 

 

Atualmente, o Sr. Kim está sendo processado por duas mulheres. No entanto, nós não encontramos sob quais acusações ele está sendo processado pela outra mulher que a Sra. A cita durante a entrevista.

 

 

🗓️ 07 de fevereiro de 2019 

📰 (Naver) Primeiro relatório policial sobre caso de agressão no Burning Sun é revelado 

 

Em 07 de fevereiro, a polícia revelou informações sobre as análises realizadas nas imagens recebidas da CCTV do Burning Sun.

 

(ÁUDIO DO CCTV MOSTRA DIALOGO ENTRE SR. KIM, SEGURANÇAS DA BURNING SUN E POLICIAIS)

 

 

RESUMO DO ARTIGO RELATIVO ÀS IMAGENS DA CÂMERA POLICIAL DO INCIDENTE NA BS:

 

 

▪️ No dia 7, Kook Min Ilbo recebeu as imagens de vídeo da câmera policial presente no incidente na Burning Sun (também contém áudio).

 

▪️ O total das imagens acumuladas por Kook min Ilbo (incluindo as imagens das câmeras de segurança) gravam incidente a partir das 6:45 am, quando Sr. Kim saiu da Burning Sun, até às 7:27 am, quando a polícia deixou a Burning Sun. As imagens da câmera policial são aproximadamente do horário entre 7:14 e 7:20 am.

 

▪️ Das câmeras de segurança internas, podemos ver que às 7:10am Sr. Kim reporta o incidente de agressão para a polícia. Após aproximadamente 10 minutos, às 7:13am o carro da polícia chega na frente do clube. Por volta de 7:14~7:15am, quatro policiais saem do carro. Antes e depois da polícia chegar, Sr. Kim entra e sai várias vezes do clube e faz “uma cena”, chutando o lixo.

 

▪️ As imagens da câmera policial começam com Sr. Kim enfrentando os seguranças da Burning Sun e a polícia tentando conter o Sr. Kim. Sr. Kim repete várias vezes “Eu fui agredido por um guarda e o amigo dele (diretor Jang)”, e xinga os guardas. A polícia dá vários avisos à Kim, dizendo “Nós estamos gravando, pare com isso”.

 

▪️ Durante isso, Sr. Kim também começa a brigar com o policial que estava segurando ele. A este ponto, cerca de 1 minuto após a polícia ter chegado, Kim reclama que o policial bateu nele no mesmo lugar em que ele foi atingido pelo diretor Jang. Kim grita “Vamos com tudo! Quão confiantes vocês são para usar a força pública? As câmeras de segurança filmaram isso, certo?!” e os outros policiais que estavam assistindo ele disseram “Porque você está tentando lutar com a polícia?”.

 

▪️ Kim não se acalma. Por volta das 7:16am, ele começa xingar novamente e gritar. Kim repetidamente empurra os policiais que estão segurando seus braços. Eventualmente, um policial prende Kim e o algema. ”Vire e algeme ele” é dito pelo policial na imagem da câmera, e a voz de Kim não é escutada.

 

▪️ Após restringir completamente Kim, a polícia pergunta aos empregados da Burning Sun “(não fica claro se é falado o nome de Kim ou da Burning Sun) definitivamente quer uma punição, certo?”. O segurança responde “Não houve um entendimento”. A este ponto, 5 minutos após a polícia ter chegado, às 7:18am, a polícia leva Kim para a viatura e deixa a cena.

 

▪️ A câmera policial mostra que o policial responsável usou muita força contra Kim, que reportou a agressão. Qualquer processo da polícia perguntando aos empregados da Burning Sun sobre o incidente não aparecem no vídeo. Kim diz em seus posts online que quando a polícia chegou na cena, viram ele sendo agredido no chão. Isso também não é visto em nenhuma filmagem.

 

▪️ Em sua entrevista de rádio, Kim disse que falou para a polícia que um empregado da Burning Sun o agrediu, mas um policial o puxou e tentou algemá-lo. Kim também alega que o outro policial pareceu surpreso e mandou os empregados da Burning Sun embora. Parece que ele se referiu ao policial empurrando ele para a viatura. No entanto, o vídeo não mostra os policiais afastando os empregados.

 

▪️ Também houveram suspeitas de que a polícia não informou a Kim que ele tinha o direito de permanecer em silêncio. Você pode ouvir o policial falando sobre isso no vídeo, mas devido ao barulho no local, é difícil confirmar se o aviso foi dado de acordo com a lei. A filmagem também não mostra o policial checando as informações pessoais de Kim.

 

▪️ O policial disse na declaração oficial emitida em 29 de janeiro que Kim estava em um estado de raiva, jogando equipamentos/materiais e se recusou a confirmar suas informações pessoais. A polícia tentou verificar as alegações de Kim ter agredindo clientes do clube e os seguranças, mas ele fez um alvoroço xingando e foi preso.

 

 

🗓️ 18 de fevereiro de 2019 

📰 (Allkpop) Sr. Kim, homem que acusou o Burning Sun de agressão, pode ser processado por mais um assédio sexual encontrado na CCTV pela polícia

 

 

A polícia vai investigar outra acusação de assédio sexual no “Burning Sun”.

 

Enquanto investigava Kim, o homem acusado de assédio sexual no clube, a polícia encontrou nas gravações das câmeras de segurança imagens em que o Sr. Kim poderia ter comido um terceiro assédio dentro do clube. Ainda não está claro que a vítima é a mesma pessoa ou uma das duas mulheres que já registraram queixa contra ele.

 

A polícia revelou que os resultados do Serviço Nacional de Vigilância em análises de CCTV serão enviados de volta após um estudo detalhado entre 25 e 27 de fevereiro, e os resultados iriam ajudar para uma investigação mais rápida do caso.

 

Segundo a polícia, o Sr. Kim tem duas acusações de assédio sexual contra ele. Ele é acusado de ser pego pelos seguranças assediando sexualmente duas mulheres e de agredir as pessoas que tentou detê-lo. Logo em seguida ele foi agredido pelo Sr. Jang, do Burning Sun, e causou uma comoção. Ele também é acusado de cuspir e agredir a polícia.

 

No entanto, o Sr. Kim ainda alega que foi agredido pelos seguranças do clube e que tentou denunciar a polícia que o prendeu e bateu ainda mais nele.

 

 

 

Estamos aguardando mais notícias sobre as investigações sobre o caso.

As fontes originais de cada notícia estão no inicio de cada artigo publicado. 

 

 

 

🔴 CASO DA MOÇA TAILANDESA 🔴

 

 

📰 OUTRA CONTROVÉRSIA ENVOLVENDO UMA MULHER TAILANDESA NO BURNING SUN

 

Um vídeo chocante de uma mulher sendo arrastada para fora do Burning Sun foi compartilhado, relacionando-a à moça que sofreu assédio, mencionada pelo Sr. Kim. Os dois casos aconteceram em dias diferentes. A suposta agressão ao Sr. Kim ocorreu em 24 de novembro de 2018 e a moça que aparece na filmagem em 1 de dezembro de 2018.

 

 

O Burning Sun compartilhou as filmagens das câmeras de segurança da boate para esclarecer a história dizendo que se tratava de uma estrangeira que estava causando comoção na mesa de clientes dentro da casa. A moça, que estava alterada, agrediu pessoas dentro do local e foi arrastada para fora por um segurança.

 

No vídeo abaixo, a moça é vista na frente da boate com dois funcionários do Burning Sun que são agredidos por ela no rosto, enquanto esperavam a polícia que foi acionada pelo do clube noturno.

 

 

View this post on Instagram

해당 영상에 대한 해명글 입니다 끌려나간후 같은 날 추가 영상이 있습니다 2018년 12월 1일 오전 01시 35분경 VIP테이블에서 취객 여자(태국인)이 테이블 술을 강제로 개봉하여 훔쳐 마시는등 난동을 부려퇴장 조치하였습니다. 퇴장하는 과정에서 가드 머리를 1차 폭행하였고 저희버닝썬 가드팀이 경찰신고 후 대기중 버닝썬 여자가드가 담당하고 있었으며 외국인과 의사소통 가능한 직원(청자켓 입은 남성)이 영어로 상황을 설명해 주었지만 오히려 화내며 여자가드와 영업진을 각각 1차례씩 폭행 하였습니다. 경찰 도착 후 해당영상을 경찰에 제출하였으며 외국인 고객은 현행범으로 체포되었으며 이후 노트북수리비 폭행 합의금을 받고 사건은 종결 되었습니다.

A post shared by club burningsun_official / 버닝썬 (@burningsun_seoul) on

 

Tradução da descrição: “Depois de mandá-la para fora, por volta de 1:35 em 01 de dezembro de 2018. Havia uma moça bêbada (da Tailândia) na mesa VIP, bebeu vinhos que estavam sobre a mesa e começou a causar incômodo. Aos gritos, ela dizia “Por que eu preciso sair?” e acertou a cabeça de um segurança do bar principal, causando uma bagunça e por isso é que a obrigamos a sair.  A equipe de segurança estava esperando pela polícia e nós tentávamos explicar o que estava acontecendo com funcionários que sabem inglês. Mas a cliente ficou furiosa e agrediu os seguranças e funcionários no rosto. Depois a polícia chegou, nós fornecemos as imagens de segurança e ela foi levada. Após o incidente, recebemos a confirmação de que ela iria pagar uma compensação pelo computador quebrado e também pelos danos causados devido ao seu comportamento violento”.

 

Ela foi levada para a delegacia por vandalismo, violência e interferência de deveres públicos. No dia seguinte, ela pagou pelos dados causados e escreveu uma carta de desculpas por causar perturbações e quebrar o notebook.

 

 

 

View this post on Instagram

[오늘 인터넷에 게시, 유포된 여성고객 관련 동영상 관련 확인내용] 당해 동영상에 대하여 확인한 결과, 앞서 게시 글에서 설명드린 바와 같이 2018년 12월 1일 클럽을 방문한 외국인 여성고객이 술에 취해 가드를 폭행하고 다른 고객들의 테이블에서 소란을 피워 클럽의 여성가드가 동영상에 나오는 여성고객을 제지하고 경찰에 신병을 인계하였던 상황이었습니다. 당시 동영상에 나오는 여성고객을 제지하는 과정에서 폭행을 당한 여성 가드분이 당시 상황에 관하여 자신의 페이스북 계정에 올린 글과 폭행 여성으로부터 받은 사과 편지를 당시 상황의 이해를 돕고자 게시합니다.

A post shared by club burningsun_official / 버닝썬 (@burningsun_seoul) on

 

As images de uma publicação feita por uma das seguranças femininas do clube, contou como ocorreu o evento e ele está de acordo com o que foi descrito nas redes sociais da casa noturna. Ela negou que a mulher estivesse sendo levada para ser violentada sexualmente, como tem sido especulado por internautas. A publicação também inclui a carta de desculpas em inglês escrita pela moça tailandesa.

 

Não houve nenhuma acusação de estupro ou qualquer tipo de assédio por parte da moça que aparece no vídeo. Não sabemos como esses rumores começaram e não encontramos nenhuma fonte ou notícia a respeito.

 

 

🔴 INVESTIGAÇÕES SOBRE VENDAS DE DROGAS NAS BOATES DE GANGNAM 🔴

 

 

🗓️ 01 de fevereiro de 2019

📰 Noticiário da MBC revela depoimento de uma vítima de abuso sexual no Burning Sun 

 

Em 31 de janeiro, o noticiário da MBC revelou o depoimento de uma mulher que foi vitima de uma homem tailandês no Burning Sun.

 

 

A vítima, Sra. Kim que aparece no vídeo tem 20 anos e relatou mês passado ter bebido um uísque  oferecido por um homem tailandês no Burning Sun, o homem continuou a lhe servir água, após ter tomado cerca de 3 a 4 copos de uísque (o que garante ser muito menos que o seu limite usual). Ela relata que ficou inconsciente.

 

Quando ela acordou, relata que estava em um hotel sendo violentada pelo homem. Em seus exames médicos, foram confirmadas lesões no pescoço, peito e danos vaginais. Ela continuamente vomitava e sentiu mal estar após o ocorrido. Ela implorou para o homem deixá-la ir para casa e depois de sair do hotel, foi para casa do seu namorado e relatou à polícia. A polícia perguntou se a vítima tinha suspeitas de ter sido drogada e ela concordou em fazer um teste de drogas. O teste de drogas deu negativo.

 

Mais tarde o noticiário explica que há uma droga sendo usada em bebidas de mulheres em clubes noturnos, uma droga chamada GHB que é extremamente prejudicial, as vítimas caem inconscientes em 10-15 minutos após ingerir e não lembram nada do que aconteceu. Esta droga já é amplamente conhecida entre os clubes de Gangnam.

 

Um dia após a notícia sobre o Burning Sun ser transmitido pela emissora, foi ao ar imagens de uma conversa no Kakao Talk sobre um possível vendedor da droga e empregado em um clube noturno de Gangnam. A mensagem dizia: “Como isso se tornou um problema, a venda de drogas de estimulação feminina será interrompida por enquanto. Pedimos que todos fiquem quietos e não usem a droga”.

 

Uma segunda vítima também dá o seu depoimento, ela também tem cerca de 20 anos de idade. Ela relata que após festejar no Burning Sun, ela foi até a casa de um dos funcionários. O funcionário havia dito que os amigos não poderiam se juntar à eles, mas eles poderiam apenas beber cervejas. A moça adormeceu e também relata ter sofrido violência sexual, não apenas do funcionário, mas também de outro homem que não conhecia.

 

O noticiário explica que os ambos casos exibidos que aconteceram no Burning Sun foram transmitidos pela força dos últimos acontecimentos envolvendo a boate e que o caso poderia chamar atenção da polícia para começar a investigar o uso das drogas e violência sexual nas casas noturnas do bairro. No entanto, o Burning Sun é apenas um deles. Os casos, que são inúmeros, estão acontecendo em todos os clubes de Gangnam.

 

 

🗓️ 03 de fevereiro de 2019 

📰 Artigo publicado pela DISPATCH revela conversas entre promotores de vendas do Burning Sun e questiona se Seungri sabia dos acontecimentos 

 

 

Observação: O artigo da DISPATCH é dividido em 8 partes.  

 

 

1⃣  O que é o Burning Sun  

 

 

De acordo com o registro corporativo da Burning Sun, os CEOs são Lee Sung Hyun e Lee Moon Ho. Os diretores internos são Kang XX e Lee Seung Hyun (nome verdadeiro de Seungri).  Dois investidores adicionais (sócios), Kang Hyun Sook e Kim Kun Ho. 

 

기사 이미지

 

 

Lee Sung Hyun é o diretor de hotel do Le Meridien. ‘Burning Sun’ está sob o hotel. Todo o resto do contrato, exceto o clube, são todos os investimentos dele (como se fosse o locador). 

 

Primeiro, Lee Moon Ho. Ele é o melhor amigo de Seungri. Ele também é um parceiro econômico. Ele gerencia os negócios operados por Seungri. Lounge bar ‘Monkey Museum’, gerente ‘Glass Holdings’ e operador de restaurante ‘Aori F & V’. 

 

Quem é responsável por avaliar e investigar a precisão dos negócios e contabilidade da Burning Sun? Um dos sócios, o Sr. Kang, que está listado como um investidor. 

 

Seungri e sua mãe saíram do cargo de diretor após a controvérsia “Burning Sun”. Yang Hyun Suk disse: “Ele vai se juntar ao exército entre março/abril, ele renunciou devido ao cumprimento da lei sobre o serviço militar”. (Nota BBBr: A informação está incorreta. Seungri deixou o cargo antes da notícia sair na mídia) 

 

 

2⃣ Qual é o papel do MD? (MD significa promotores, chamados de PROMOTERS aqui no Brasil) 

  

 

‘Dispatch’ obteve o organograma interno do ‘Burning Sun’. Os nomes dos executivos são listados pelo presidente, vice-presidente, diretor e informações VIP. O nome do diretor de ‘Zhang XX’, envolvido na controvérsia ‘Burning Sun’, também é visto. 

 

기사 이미지

 

Zhang XX também tem um clube. Ele é o líder da equipe do clube chamado “That XX”. Existem vários promotores sob ele. 

 

O que os promotores fazem é atrair, através das redes sociais, convidados aos clubes. Como em casas noturnas do mundo todo, existe uma troca de serviços entre o promotor e o clube. Se você confirmar uma convidada do sexo feminino, receberá de 2.000 a 5.000 won por pessoa (no clube). Se você traz um cliente do sexo masculino, você recebe um desconto de 15 a 20% no preço da bebida. 

 

Os lucros do clube estão nas mãos dos promotores. Seus resultados de vendas de entradas serão o lucro do clube. Portanto, estes promotores devem atrair clientes. 

 

‘Dispatch’ reuniu mensagens de um antigo promotor que trabalhou para o Burning Sun.

 

 

3⃣ Trazer um ‘bite’

 

 

‘Bite’. É uma gíria usada pelos executivos do clube. Quando uma ‘boa água’ (mulher) ‘é pega’. 

 

Como mencionado anteriormente, quem os diretores e promotores conseguem trazer ao clube para lucrar, é conhecido como um “bite”. ‘Escolhida à Água’ é o termo para quando uma mulher bonita é convidada para uma sala VIP. Este tipo de situação é bastante comum e acontece nos clubes noturnos coreanos, os clientes VIP podem ficar em uma sala privada bebendo e em alguns deles, mulheres são convidadas a participar. Muitas vezes, assédios sexuais acontecem nestes locais. Existem clubes que possuem acompanhantes femininas que trabalham como contratadas para esses fins e clubes que convidam clientes femininas. Clientes com muito dinheiro costumam frequentar este tipo de sala, pagar bebidas para convidados e oferecer a melhor companhia da casa.  

 

기사 이미지

 

A seguinte é a conversa da equipe de promoters do ‘Burning Sun’, que ‘Dispatch’ relatou.  

 

 (MD – PROMOTOR) 

MD 1: (VIP) A sala VIP está procurando por um “bite” 

MD 2: Ok, estou procurando  

MD 1: Se apresse, me ajude a encontrar alguém. 

MD 1: Nós precisamos de mais um. Basta procurar alguém 

MD 2: Eu vou procurar um ‘caracol’ então. (Não sabemos que termo é este) 

MD 1: Ajude-me a acertar um home run.  

  

기사 이미지

 

É assim que promotores sobrevivem. Atraindo convidadas do sexo feminino que sejam bonitas e pessoas que bebem muito. Para eles, as clientes são meras mercadorias. 

 

É apenas uma questão envolvendo os promoters? A ‘Dispatch’ confirmou que isto ocorre com o consentimento dos executivos dos clubes. 

 

 

4⃣ Burning Sun vai para Hong Kong! 

 

 

‘Dispatch’ revelou a conversa de um grupo chamado ‘Burning Sun’. Um diálogo envolvendo um diretor do ‘That XX’ e é chocante. Ele é membro do conselho de administração e organização Burning Sun.

 

 

Diretor A: Olhe para o quarto agora. Eles parecem estar fazendo sexo.  

MD 1: Como você sabe disso? 

MD 2: Uau ~ é verdade.  

MD 3: O Burning Sun vai para Hong Kong.  

 

기사 이미지

 

A ‘Dispatch’ teve acesso às imagens sexuais que eles mencionam na conversa, o que não sabem se foi ou não consentido o ato sexual. A única certeza que o portal pode dar é que elas foram compartilhadas sem autorização e foram repassadas na conversa secretamente.     

 

 

5⃣ HOME RUN  

 

 

Quando um VIP consegue um “home run” (ter relações sexuais com uma mulher), maiores são as chances desses promotores conseguirem levar esses convidados de novo a casa. Esse comportamento pode gerar chances para que crimes sexuais aconteçam dentro de casas noturnas, já que devida a natureza do local eles estão sempre cheio de bebidas, o resultado pode ser desastroso.  

 

Segundo o Dispatch, os executivos da ‘Burning Sun’ também estão cientes desse perigo.   

 

‘Dispatch’ também teve acesso à outra sala de chat através de um antigo segurança. O guarda, identificado apenas como “A”, disse à Lee Moon Ho, “Houve uma briga, os policiais vieram e lidaram com isso”.   

 

 

6⃣ Eu tenho o High Pass 

 

 

Qual é o maior medo do clube? 

 

Um funcionário do Burning Sun disse que há clientes que são menores de idade e isto pode prejudicar o clube. Se descoberto irregularidades assim, a primeira violação é de dois meses de suspensão de negócios, a segunda violação é de três meses de suspensão de negócios, a terceira violação está cancela a licença comercial ou o escritório de negócios é fechado. 

 

É responsabilidade do clube ser transparente e manter um bom relacionamento com a polícia, através de relatórios.   

 

‘Dispatch’ obteve uma conversa ilegal entre os promotores e um dos organizadores do ‘Burning Sun’. 

 

Diretor A: Não traga clientes que tenha problemas em pagar. Apenas pessoas bonitas, por favor. 

Diretor A: Não traga jovens que não tem um pingo de dinheiro nos bolsos. É irritante. 

Diretor A: Se tiverem dinheiro suficiente e aparência, você já sabe, né?  

MD 1: Sim! OK. 

 

Este caso é chamado de ‘HIGH PASS’, entrada sem inspeção.  

 

 

7⃣ Eu entrei  

 

 

Outra fonte do Burning Sun, um funcionário que pediu anonimato, disse que a polícia até foi notificada uma vez, no ano passado. No entanto, a polícia diz que não entrou no clube. A polícia disse: “Alguns policiais foram até o local, eles não procuraram o menor, acabaram voltando depois de ir até a entrada”.  

 

“Um veterano do clube saiu e cuidou dos policiais. Eu acho que eles fizeram um relatório falso e eles apenas mandaram a polícia de volta, dizendo que todas as entradas foram devidamente verificadas”, relatos do funcionário.   

 

 

8⃣ O Dotbang sabe tudo

 

 

Um funcionário da empresa que trabalhava na Burning Sun. 

 

“Eles sabem de tudo que acontece no clube. Eles apenas dão instruções e recebem os relatórios dos promoters depois”   

 

Os funcionários da ‘Burning Sun’ estão conectados a inúmeras salas de bate-papo. Há grupos de conversa com os representantes e o presidente, grupo só dos diretores, grupo entre os promotores e diretores, grupo de promotores e funcionários, dos seguranças, dos executivos, da equipe.   

 

Eles compartilham tudo o que acontece no clube em tempo real. 

 

MD 1: (Uma foto) Tem uma mulher desmaiada. 

Diretor A: A saia está levantada. 

MD2: Bom corpo, mas a cara nem tanto.  

Diretor C: Eu apenas me preocupo com as de alta qualidade.  

Diretor A: A moça da mesa não parece estar em boas condições, leve-a para fora.  

Segurança 1: Entendi.  

Diretor B: Alguém está batendo no meu cliente, chame um segurança.  

Segurança 2: Eu cuido disso.  

 

 

Então, outro problema também explode.  

 

MD 1: Uma mulher me bateu. 

MD 2: Por quê? 

MD 1: Fui rejeitado. 

 

(Nesta parte há uma citação sobre o Seungri, falam sobre o caso do Sr. Kim ser um perpetrador que tentou agressão sexual no clube, diz que o Sr. Kim é o menor dos problemas, mas nós não conseguimos traduzir do coreano, estamos aguardando para se encontrarmos uma tradução. A Dispatch diz que se reuniu com um antigo funcionário e ele disse que as pessoas do clube sabem tudo que acontece.)  

 

Continuação

 

Mas você não sabia o que estava acontecendo, Seungri?  

 

“A questão desencadeada pelo ataque agora levou a reportagens da mídia sobre drogas. Como eu nunca vi ou ouvi falar disso pessoalmente”, frase da declaração oficial de Seungri.

 

Seungri foi de “dono do Burning Sun” para “Representante”. Todos os funcionários são chamados de ‘representantes’ e não de ‘diretores’. Outra conversa em um grupo do Burning Sun.    

 

MD 1: Representante Seungri, posso saber quando você está vindo?

Outro representante: Cerca de 1:30.

MD 2: Representante Seungri, você está chegando atrasado?

Outro representante: Ele está descansando hoje.

 

 

Nota: A DISPATCH não revelou nenhuma prova no artigo publicado, as conversas publicadas também foram todas editadas para ocultar datas, horário e nomes, então não podemos garantir a autenticidade dos diálogos inseridos no artigo. O portal também não mencionou se as provas que tiveram acesso foram encaminhadas à polícia e se os depoimentos que receberam de antigos funcionários foram ouvidos pela promotoria responsável pela investigação. Também não há nota a imprensa sobre o andamento das investigações, até o momento.

Tradução do artigo feita pela SeungriBrasil

 

 

🗓️ 03 de fevereiro de 2019

📰 Resposta do Burning Sun ao artigo publicado pela DISPATCH 

 

Um dos associados do Burning Sun relatou à imprensa: “O Burning Sun tem cerca de 20 funcionários de tempo integral, mas cerca de 200 promotores que tem apenas o papel de atrair convidados. Essas pessoas não tem nenhum vínculo empregatício com o clube. Os chat de conversa publicados pela Dispatch foi provavelmente de um diálogo feito entre uma dessas pessoas. Ele (Seungri) raramente chega a ligar ou ter contato com qualquer empregado contratado do clube. Quando Seungri vai para o Burning Sun, ele tem apenas contato com os seguranças. Seungri não está em nenhum grupo e não tem nenhuma razão ou possibilidade de ter participação nessas conversas, devida a sua posição (esta parte foi fortemente enfatizada). Portanto, a sua falta de envolvimento é muito provável”.

 

Comentários de um dos funcionários do BURNING SUN no Instagram 

 

 

 

 

 

“Os chats publicados pela Dispatch não tem a ver com o chat de trabalho da Burning Sun. Eles estão planejando entrar com uma ação judicial contra aqueles que estão espalhando mentiras. Eles publicam coisas sobre o clube pela própria perspectiva, mas não respondem quando as declarações oficiais saem. Nós estamos aguardando os resultados que serão anunciados pela polícia. Uma coisa é oferecer linhas para uma acusação, mas para provar é necessário muitos documentos e materiais”.

 

“(Uma palavra em coreano para High Pass) Essa palavra tem sido usada em clubes por cliente e funcionários há algum tempo, eles sabem muito bem que não é nada referente a clientes menores de idade. E como Seungri disse, o BS está em investigação e todos os funcionários estão cooperando ativamente”.

 

“Os empregados chamam Seungri de CEO porque ninguém sabe a sua posição especifica além de saber que ele é alguém que faz parte dos membros executivos. Semelhante como quando você vai a um restaurante e chama qualquer um dos membros da família do dono de “proprietário” (isso é um comportamento cultural do país). E o ponto é que sendo Seungri um diretor desde o inicio ou não, os procedimentos de gestão para resolver o problema não tem nenhuma relação com a sua renúncia”.

 

 

Sr. Kim, homem que acusou o Burning Sun de agressão física, faz publicações em suas redes sociais após o artigo da Dispatch ser publicado 

 

 

“Oi VIP, não se preocupe. Em breve, o REAL VIP”

 

A polícia ainda não se pronunciou sobre as investigações envolvendo o Burning Sun.

 

 

🗓️ 03 de fevereiro de 2019 

📰 Declaração oficial do Presidente de  Han Dong Wan; responsável pelo segurança e ambiente de trabalho do Burning Sun 

 

Em seu perfil pessoal no Instagram, o atual CEO em atuação Han Dong Wan, fez uma declaração oficial sobre o andamento de algumas questões referentes a investigação e acontecimentos recentes.

 

 

 

“Olá, eu sou Han Dong Wan, o presidente no comando de todos os ambientes de trabalho da Burning Sun e sua segurança. Eu gostaria de dizer que sinto muito por ter preocupado vocês com uma série de eventos recentes nos jornais e nas notícias. Agora, a Burning Sun proveu todas as imagens originais para as agências investigativas e para a mídia logo após o incidente. Em primeiro lugar, eu quero dar a vocês uma breve descrição dos atuais acontecimentos e as ações correspondentes.

 

Tudo sobre a primeira agressão foi verdade e os lados envolvidos na agressão (Jang 00, diretor de vendas) foram dispensados com responsabilidade. Nós estamos ativamente cooperando com a polícia e com a acusação, e seremos punidos de acordo com a lei.

 

A segunda suspeita do uso de GHB, assédio sexual e agressão sexual não foram totalmente confirmadas, nós nunca poderemos compactuar com isso e estamos cooperando ativamente com a investigação. Anteriormente, nós conduzimos um treinamento para evitar assédio sexual no ambiente de trabalho e divulgamos ele semanalmente nas reuniões. A Burning Sun nunca vai permitir atos criminais como uso de drogas e agressão sexual feminina, tampouco nós incentivamos representantes do clube suspeitos ou funcionários a intervir para vender drogas aos clientes. Se as suspeitas forem confirmadas após a investigação policial, a Burning Sun será fechada.

 

Atualmente, nós abrimos um processo contra as falsas informação que foram espalhadas. Nós iremos tomar fortes ações legais contra o ato de espalhar falsas informações.

 

Agora, irei falar sobre melhorar o ambiente e o tratamento do ambiente de trabalho.

  1. ▪️ O VIP Room em questão será completamente fechado. O local VIP fechado será substituído com um local de apoio para clientes mulheres.
  2. ▪️ Minimizar e ampliar os pontos cegos das câmeras de segurança (ampliar de 30 para 45 câmeras)
  3. ▪️ Trocar completamente a equipe (guarda, garçom, equipe de vendas)
  4. ▪️ O Kakao Talk oficial da Burning Sun vai responder a incidentes, reclamações e reclamações específicas de clientes mulheres em tempo real.

 

Por último, eu sinto muito por ter causado problemas a todas as clientes mulheres que visitaram nosso clube por conta das recentes más notícias. Com este incidente, eu farei o meu melhor para ter certeza que as clientes femininas aproveitem um clube limpo e seguro”.

 

 

🗓️ 03 de fevereiro de 2019 

📰 Presidente do Burning Sun, Lee Moon Ho, responde mensagem de um seguidor

 

 

 

“Sim, primeiramente muito obrigado por falar comigo tão gentilmente. Eu tenho recebido muitas mensagens de ódio. Primeiro de tudo, não tenho intenções de fugir. Desativar minha conta também não foi minha escolha e Seungri realmente não tem nenhuma responsabilidade. Permitir falhas no regulamento dos funcionários da BS e o  incidente do assédio pela má administração é completamente minha culpa. Eu admito isso e receberei as multas. No entanto, as acusações de drogas e crimes sexuais que vieram deste incidente são todas falsas. Vamos revelar a verdade e planejamos apresentar nossa declaração amanhã. Eu quero postá-lo no meu Instagram agora mesmo, porém, porque é um incidente delicado, a empresa tem que ser cuidadosa. Sobre Seungri, ele realmente fez consultorias para nós logo depois que a casa abriu e ele assumiu o papel de nos promover, mas toda a gestão e administração foi feita por mim. Se houver penalidades para receber por este incidente, eu as receberei e não tenho a intenção de me esconder atrás de alguém. Peço desculpas se você me entendeu mal”.

 

 

 

🗓️ 04 de fevereiro de 2019 

📰 Presidente da Burning Sun revela sua declaração oficial e pede desculpas para Seungri 

 

 

O presidente do Burning Sun, o clube que atualmente está envolvido em várias controvérsias nos últimos dias, emitiu uma nota oficial e pediu desculpas ao Seungri por envolvê-lo.

 

O CEO Lee Moon Ho usou a sua conta pessoal do Instagram para fazer a sua declaração, e diz o seguinte:

 

 

 

“Olá. Eu sou o CEO da Burning Sun, Lee Moon Ho. Embora seja tarde, estou divulgando minha declaração como presidente para responder às dúvidas e preocupações de muitos.

 

Eu sinceramente peço desculpas por postar o meu posicionamento tão tarde, pois eu estive verificando fatos para que esta declaração fosse o mais precisa e detalhada possível, dada a gravidade da questão.

 

A razão de que ter privado a minha conta pessoal no Instagram é porque eu queria focar minha atenção em resolver a situação e procurar solucionar o problema, em vez de perder tempo em mídias sociais. Eu não tenho planos de evitar ou me esconder atrás de ninguém em relação a essa situação.

 

Independente do motivo, as ações do ex-funcionário Diretor Jang de agredir fisicamente um cliente foram inegavelmente culpa dele e é um crime que deve sofrer punição meritória. Após tomar conhecimento da gravidade da situação, eu imediatamente pedi a demissão do Diretor Jang e ele terá que se arrepender profundamente e receber a punição necessária. Eu também acredito que sou responsável por isso, uma vez que fui eu quem o contratou.

 

Estou profundamente decepcionado com a minha incapacidade de supervisionar meus funcionários e isso fez com que muitos se sentissem irritados com a Burning Sun. Iremos fazer o nosso melhor para garantir que isso não aconteça novamente e estamos contribuindo ativamente para todas as investigações relevantes.

 

Eu também gostaria de falar sobre a minha relação com o Seungri, que recebeu os maiores danos dessa situação.

 

Seungri e eu somos amigos de longa data, e eu perguntei se ele estaria disposto a ser um consultor quando eu estivesse abrindo o clube. Eu fui o primeiro a abordá-lo sobre a ideia, pois ele é um veterano com mais de 10 anos de experiência como um membro do BIGBANG, e eu acreditava que pedir ajuda a ele traria um efeito publicitário adicional. Ao contrário de muitas empresas que Seungri administra e dirige sozinho, ele apenas ajudou como consultor e a contratar DJs estrangeiros para a Burning Sun. Ele nunca interveio na gestão do clube.

 

Seungri deixou seu cargo como Diretor Executivo porque achava que era certo para ele resolver todas as pendências antes do alistamento obrigatório, especialmente porque ele não era responsável pela administração do clube como é pelos seus próprios negócios, que também serão necessários transferências de cargo. Meu coração está pesado e angustiado porque ele está recebendo todas as críticas e repreensões por algo que é minha responsabilidade. Sinto muito.

 

Todo o problema, que começou com a agressão física do diretor Jang, está se espalhando de diversas formas, incluindo rumores sobre acordos com a polícia, abuso sexual e drogas. A Burning Sun entregou todas as imagens do CCTV (câmeras de segurança) e documentos relacionados ao clube para a equipe de investigação e estamos colaborando ativamente com a polícia.

 

Além do caso de agressão, todo o resto não está confirmado. A maior parte é rumores infundados que foram se espalhando.

 

Devido a este caso infeliz, Seungri e os 400 funcionários da Burning Sun, inclusive eu, estamos recebendo severas críticas. A fim de impedir que tais eventos aconteçam novamente, eu ajudarei no que for possível nas investigações como o CEO do clube. E se houver quaisquer falhas descobertas após a verdade ser revelada, asseguro que todas as punições serão apropriadamente realizadas.

 

Eu vou fazer o que estiver ao meu alcance para que a equipe de investigação possa descobrir a verdade por trás de situações que eu não tinha conhecimento, e estamos fazendo o nosso melhor para garantir que mudanças sejam feitas.

 

Mais uma vez, peço desculpas por causar preocupações com este caso. Sob nenhuma circunstâncias um ataque físico pode ser justificado, e eu assumirei a responsabilidade até o final para garantir que a verdade seja revelada.

 

Eu inclino a minha cabeça e peço desculpas a todos os clientes da Burning Sun e àqueles que estão desapontados com o clube devido a este incidente”.

 

 

🗓️ 04 de fevereiro de 2019 

📰 Burning Sun revela uma nova declaração 

 

 

 

Tradução por Seungri Brasil 

 

“Em primeiro lugar, pedimos desculpas pelas nossas faltas aos muitos cidadãos que se sentem desconfortáveis ​​por causa das reportagens da imprensa sobre o nosso clube neste período de férias, onde toda a família deveria estar feliz, não importa o que aconteça. Embora que deveríamos ter justamente apresentado nossa declaração a população o mais rápido possível após a primeira declaração de desculpas, muitos eventos estão surgindo em um curto período de tempo e entre contínuos relatos a imprensa, a petição da Casa Azul, investigações policiais e assim por diante, uma declaração responsável foi adiada. Pedimos desculpas.

 

Como as investigações policiais já começaram, acreditamos que em breve todos os eventos relacionados a nós serão revelados ao mundo de maneira imparcial e, com relação a isso, continuaremos a cooperar ativamente com as investigações policiais. Se houver qualquer responsabilidade legal ou criminal da nossa administração, nos mostraremos assumindo total responsabilidade até o final.

 

Ao mesmo tempo, embora manter um perfil discreto até que as investigações policiais estivessem completas era uma ação muito óbvia a ser tomada por nós, decidimos apresentar nossa declaração assim por causa da atual distorção de fatos ocorridos em relação a certas questões.

 

Em primeiro lugar, como afirmado em nosso primeiro relatório, nos responsabilizamos pelo caso de agressão. Em relação a este incidente, se outros procedimentos que não a demissão do Diretor Jang forem necessários para assumir total responsabilidade, nós definitivamente veremos isso. Em nenhuma situação a violência pode ser permitida. Para evitar a recorrência deste incidente, o treinamento de guarda e outras ações adicionais serão tomadas.

 

Depois da vítima de agressão, o Sr. Kim fez o upload do vídeo pela primeira vez, informações extremamente distorcidas sobre este incidente de ataque estão sendo consideradas a verdade. De acordo com vários pedidos para liberar o material original da CCTV, nós o enviaremos subseqüentemente assim que esta declaração for postada.

 

Embora as empresas de segurança mantenham apenas duas semanas de gravações de CCTV, guardamos essas imagens separadamente porque foram enviadas à delegacia imediatamente após o incidente. Nós não mantemos outras filmagens vencidas.

 

Em segundo lugar, relatamos nossa declaração a respeito de outra cliente também vítima, que entrou com uma ação contra o Sr. Kim, o homem envolvido no incidente de agressão. Em relação às posições que esta cliente está colaborando conosco para lidar com o Sr. Kim, queremos afirmar claramente que isso não tem nada a ver conosco. Como este é um incidente que ocorreu enquanto os dois faziam uso da BS, continuaremos a cooperar ativamente com as investigações, para que não surjam circunstâncias injustas. Solicitamos consultar a filmagem do CCTV sobre quaisquer questões sobre este incidente.

 

Em terceiro lugar, a BS originalmente contém uma sala separada. Embora as CCTVs estejam instaladas para evitar quaisquer incidentes que possam ocorrer na área fechada, devido a controvérsias inesperadas que estão surgindo, suspenderemos o uso da sala para aliviar as preocupações de nossos clientes. A sala deve ser transformada em uma instalação diferente para os clientes o mais rápido possível.

 

Em quarto lugar, sobre drogas ilegais. Como explicamos através do nosso anúncio anexado fora do clube também, se for descoberto que a empresa estava acostumada a vender sistematicamente ou fornecer drogas como o GHB, a BS será imediatamente encerrada e todas as responsabilidades legais e criminais serão tomadas.

 

Quinto, em relação às questões relacionadas à polícia. Sem rodeios, não temos nenhum relacionamento [ilegal] com a polícia. Para escapar da controvérsia a respeito disso, continuaremos a nos mostrar assumindo total responsabilidade e revelando a verdade.

 

Em sexto lugar, as informações que não foram verificadas estão atualmente sendo consideradas verdadeiras e sendo divulgadas on-line. Embora aceitando críticas e mantendo um perfil parado, assumimos total responsabilidade legal e criminal. No entanto, expressamos que devemos tomar cuidado com os rumores distorcidos, dos cerca de 400 funcionários da BS e dos clientes que usam nosso clube.

 

Por fim, pedimos desculpas mais uma vez. Acreditamos que as únicas palavras que nossa administração pode dar são sinceras desculpas. Nós agiremos de forma a permitir uma resposta imediata no caso de futuros apelos por uma declaração oficial.

 

Obrigado Burning Sun Entertainment Co. CEOs Lee Sunghyun, Lee Moonho post com as cabeças inclinadas em desculpas”.

 

 

🗓️ 13 de fevereiro de 2019 

📰 Internautas compartilham foto de Seungri com uma mulher suspeita de vender drogas 

 

 

Um foto de Seungri com uma mulher chinesa, Anna, são veiculadas na internet após testemunhas afirmarem que a moça esteve vendendo comprimidos brancos no clube para clientes do Burning Sun.

 

30000622920_700

 

Anna postou em outubro do ano passado em sua conta do Facebook, dizendo: “Tenho que trabalhar duro para tirar uma foto com Seungri. Trabalhando duro após uma semana de embriaguez”. 

 

Recentemente, a MBC levantou suspeitas de que essa mulher talvez fosse a chave para o fornecimento de drogas, com base em múltiplos testemunhos de que “uma mulher chinesa” estava fornecendo comprimidos dentro do Burning Sun. Anna tem trabalhando como promoter (MD) no clube até o ano passado.

 

De acordo com alguns relatos da mídia, Aena foi uma das mulheres que processou Kim Sang Kyo, a vítima de agressão no Burning Sun, em novembro do ano passado.

 

Kim Sang Kyo recentemente publicou em suas redes sociais: “Uma das mulheres que alegou ter sido abusada sexualmente por Kim Sang Kyo, de acordo com os relatórios da MBC, é a chinesa Anna”. Esses artigos compartilhados por ele foram excluídos.

 

Seungri e representantes do clube publicaram esclarecimentos dizendo que Seungri era apenas um Diretor de Relações Públicas no Burning Sun e isto vem causando controvérsias entre os internautas, devido a Seungri renunciar no mês passado o seu cargo.

 

A polícia está investigando as supostas acusações relacionadas ao Burning Sun, mas os planos de investigar a mulher chinesa “Anna”, suspeita de tráfico de drogas, ainda não houve pronunciamento uma vez em que a polícia não obteve contato com ela.

 

(Observação: Não encontramos nenhum relatório policial sobre as suspeitas sobre a mulher chinesa “Anna”, até o momento. Fizemos a tradução do artigo original em coreano do NAVER/SBS.)

 

 

🗓️ 13 de fevereiro de 2019 

📰 Seungri responde sobre foto com mulher suspeita de vender drogas 

 

 

Em sua resposta aos últimos artigos sobre sua foto com a mulher chinesa no clube, Seungri respondeu dizendo que não se lembrava quando foi tirada ou quem era a mulher da foto.

 

“Eu não sei quem é essa pessoa na foto. Eu estava no clube e ela veio até mim pedindo por uma foto e eu tirei. Mas eu não me lembro exatamente quando isso aconteceu ou quem era ela”, disse Seungri.

 

Seungri seguiu dizendo que não há forma de saber quem são as pessoas que tiram fotos com ele, pois ele sempre atende pedidos de fotos dos fãs.

 

“As fotos que eu tiro com meus fãs sempre são postadas e compartilhadas na internet por meio de redes sociais ou comunidades. No clube, muitas pessoas vêm naturalmente até mim e pedem fotos, e eu estou sempre disposto a tirar sem hesitar ou negar pedidos”.

 

Recentemente a MBC levantou suspeitas sobre Anna ser a peça chave para o fornecimento de drogas no Burning Sun. A polícia estava planejando ouvir Anna em 13 de fevereiro, mas ela não pôde ser contatada.

 

 

🗓️ 15 de fevereiro de 2019 

📰 Anna estava respondendo por vendas de drogas ilícitas em setembro de 2018 

 

 

Anna, foi processada após ser apreendida com “Ecstasy”, droga popularmente vendida festivais e clubes noturnos que estimula a euforia e sensação de prazer, em setembro do ano passado.

 

A mulher de 26 anos, Anna, que trabalhou como promoter no Burning Sun, recebeu ordem de deportação em setembro depois de ser encontrada com a doses de ecstasy. De acordo com o Chanel A, ela trabalhou no clube até ser pega pela polícia e suspensa. Embora as autoridades tenham emitido uma ordem para deportá-la em novembro de 2018, de acordo com a Lei de Controle de Imigração, Anna poderia entrar com uma ação administrativa contra a ordem de deportação do Departamento de Justiça dentro de uma semana.

 

O problema é que ela foi uma das mulheres que processaram Kim Sang Kyo, homem que foi agredido pelo diretor do clube, por assédio sexual. Atualmente, a polícia está tendo dificuldades de entrar em contato com Anna e por isso ela pode ser considerada como uma foragida, uma vez que sua localização não pôde ser entrada ainda. A polícia começou a investigação há dois dias, em 13 de fevereiro.

 

Em 13 de fevereiro, a SBS Fun publicou um artigo ligando Seungri à Anna, após encontrarem um vídeo dos dois no clube, que foi publicado por ela nas redes sociais em outubro. O Burning Sun, através do SBS Entertainment News apresentou uma carta oficial em 14 de fevereiro que dizia: “Todas as notícias lançadas sobre uma suposta ligação entre Seungri e Anna ou que ela é uma distribuidora de drogas são todas reivindicações unilaterais e manipuladas com falsos fatos. Esta é uma investigação policial que está em curso e aos responsáveis que estiverem relatando coisas unilateralmente terá que responder por suas ações legalmente”. 

 

 

Observação: O caso de Anna não tem relação com as investigações da circulação da “GHB”, mas a polícia considera a possibilidade dela ter ligação com os vendedores que fornecem drogas no país. Basicamente, os jornais estão desenterrando qualquer situação ilegal que tenha ocorrido dentro ou com clientes que frequentam o clube. Isso está dificultando o controle de notícias que realmente estão ligadas ao caso sendo investigado pela polícia e tornando a investigação mais complicada e extensa, uma vez que os policiais têm de dar atenção a inúmeros fatores que não estão conectados à investigação principal por causa da especulação da mídia coreana.

 

 

🗓️ 19 de fevereiro de 2019 

📰 (NAVER News) Mulher suspeita de vender drogas no Burning Sun explica sobre sua foto com Seungri

 

 

 

A mulher chinesa de 26 anos, “Anna”, relatada pela mídia como suposta fornecedora de drogas no Burning Sun, um popular clube de Gangnam, queixou-se de injustiça.

 

Em uma entrevista para o Chanel A da KBS que foi ao ar dia 18, Anna, que está sob investigação policial por supostamente vender drogas no Burning Sun, negou completamente as alegações dizendo que nunca havia vendido drogas. “É realmente injusto”, disse ela na entrevista. “Eu nem sequer fumo. Nunca vendi nem dei drogas para ninguém. O líquido não identificado encontrado na minha casa é apenas remédio para olhos de gato e pó branco é detergente para roupa”. A polícia está fazendo uma análise minuciosa dos bens confiscados.

 

Ela também explicou sobre seu relacionamento com Seungri. Anteriormente, uma foto dela com Seungri veio á tona nas redes sociais e se tratava de uma foto tirada no ano passado. Sobre a foto, Seungri disse: “Eu estava no clube e ela pediu por uma foto. Eu não a conheço”.

 

De acordo com ela, eles não tem nenhum tipo de relacionamento especial. Ela disse: “Eu tirei uma como com ele como um simples fã”. Ela lembra de tê-lo visto no clube e pensar: “Seungri não é famoso?” e pediu por uma foto e Seungri o fez.

 

Enquanto isso, Anna que é suspeita de trabalhar como promoter na Burning Sun e fornecer medicamentos para clientes VIP, voluntariamente se entregou à polícia no dia 16 e foi investigada por cerca de 14 horas. Atualmente ela está proibida de deixar o país. A polícia coletou amostras de cabelo e urina para verificar o uso de drogas e pediu uma análise ao Instituto Nacional de Investigação Científica.

 

 

🗓️ 19 de fevereiro de 2019 

📰 (Korean Herald) Polícia diz que “se necessário” Seungri também pode ser ouvido durante as investigações 

 

 

A estrela do K-pop Seungri, que tem sido relacionado à boate Burning Sun, pode ser questionado pela polícia quando as investigações centradas ao clube se expandirem, disse a polícia nesta terça-feira.

 

“Estamos atualmente expandindo as metas de investigação. Se necessário, Lee (Seungri) pode ser questionado também”, disse a Agência da Polícia Metropolitana de Seoul.

 

Esta é a primeira vez que a polícia mencionou a possibilidade de Seungri ser questionado.

 

O astro pediu demissão de seu cargo como diretor interno do clube no mês passado, por causa do seu serviço militar obrigatório que deve começar em breve.

 

O CEO do Burning Sun, Lee Moon Ho, foi submetido a três rodadas de interrogatório e a casa da mulher chinesa foi revistada por acusações de tráfico de drogas. Outro funcionário do clube está sob custódia, acusado de usar e distribuir drogas, disse a polícia.

 

Neste domingo, 17 de fevereiro, a Burning Sun decidiu fechar temporariamente o clube após um ano de negócios, em meio as crescentes críticas e questionamentos  sobre violência sexual, uso de drogas e conluio impróprio com a polícia.

 

 

🗓️ 22 de fevereiro de 2019 

📰 (News Naver) Seungri não está escalado para testemunhar em relação à Burning Sun 

 

 

A polícia negou alguns relatos de investigar o cantor Seungri (29), ex-diretor da Burning Sun, um clube de celebridades de Seul (Gangnam), que é suspeito de distribuição de drogas e assédio sexual.

 

“O cantor Seungri não está sujeito a investigações, e não há planos para convocá-lo no momento”, disse um funcionário da Polícia Metropolitana de Seul. Um policial disse: “As acusações não são específicas no momento, mas não há mudanças”. O Comissário da Polícia Metropolitana de Seul, Won Kyung Hwan, disse que “investigaria se necessário”.

 

O Departamento de Polícia Metropolitana de Seul disse em uma coletiva de imprensa no dia 18: “Vamos investigar os fatos completamente para que não haja dúvida de que o Governo Metropolitano de Seul mobilizará um centro de investigação criminal”. Won disse: “Eu sei que há muitos suspeitas e preocupações sobre a investigação policial. Reconhecerei totalmente qualquer gravidade do incidente e confirmo as alegações de coordenação com a polícia, as drogas e a violência sexual”.

 

A polícia também disse: “Antes da investigação real sobre a relação entre a Burning Sun e a polícia, vamos investigar primeiro quem realmente conseguiu fazer esta relação, quem administrou o dinheiro e quem é  o ponto de ligação com a polícia”, disse ele. “Mas não há suspeita ainda”.

 

O diretor da Burning Sun, Seungri, renunciou em 24 de janeiro. Depois que o incidente no Burning Sun aconteceu, Yang Hyun-suk (YG Entertainment), o representante da empresa de Seungri, disse: “Ele não renunciou como diretor (devido ao incidente), mas a fim de cumprir com o decreto relativo ao serviço militar, bem como a renúncia de todas as diretorias executivas e controle interno que estavam em nome de Seungri”.

 

Enquanto isso, a remoção da Burning Sun, que começou um dia após o fechamento da empresa na quinta-feira (17 de fevereiro), foi suspensa na terça-feira, devido ao medo de destruir evidências. “Também concordamos em parar a demolição do Hotel Le Meridian, qnde está a Burning Sun”, disse um policial.

 

 

🗓️ 22 de fevereiro de 2019 

📰  (Nocut News) Polícia prende antigo policial pelo caso do Burning Sun

 

Polícia alega “coesão” de ex-policial e convoca Burning Sun no início da próxima semana

 

A Equipe Tática Distrital da Agência de Polícia Metropolitana de Seul registrou um pedido de mandados de prisão por violação de lei contra um ex-policial, Kang-mo, que supostamente se envolveu no caso do clube Burning Sun. Kang foi apontado como suspeito de ligar o clube à Delegacia de Polícia de Gangnam, em Seul, que estava tentando desvendar um caso de um cliente menor de idade visitando o Burning Sun em julho do ano passado.

 

Na época, a polícia teria sido chamada devido a um cliente menor de idade no clube Burning Sun, mas a investigação foi encerrada devido à falta de provas dentro de um mês sem chamar o menor envolvido.

 

A polícia também recebeu cerca de 20 milhões de won da Burning Sun e um relato de que eles entregaram para alguns policiais. Sobre isso, o policial da equipe Tática disse: “Vamos investigar isso prontamente e com rigor”.

 

A polícia disse que convocará representantes da Burning Sun novamente na próxima semana.

 

 

⚠️ Atualizações da polícia sobre a investigação do Burning Sun

 

 

[Seoul.co] 02 de março de 2019 

A polícia informou que os resultados das análises dos materiais encontrados na casa de Anna já foram emitidos pelo Instituto Nacional de Investigação Científica e também seus exames sobre usos de substâncias ilegais. No entanto, porque a investigação ainda está em andamento, a polícia não revelou se os resultados foram positivos ou negativos, mas disseram que vão entrar em contato com Anna novamente.

 

 

[TÓPICO ABERTO] SEUNGRI É ACUSADO DE FORNECER PROSTITUIÇÃO

 

 

cr: MBCNews , Nate – Dispatch, NAVER, x_dongwan_xlovely_bb08l.moonho, burningsun_seoul, NaverIn, SBS Entertainment News – FunE

 

Tradução: BigBangBrazil

Não retirar sem devidos créditos.

 

 

 

 

 

Published by Graziele Chaves

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Powered by WordPress Umitohoshi